HOME / PASTORAIS / Pastoral da AIDS
 
Pastoral da AIDS
 

Histórico da Pastoral da Aids

A epidemia da Aids é uma realidade desde 1980. Muitas pessoas, organizações e setores da sociedade empenham suas energias há muitos anos no controle da epidemia. Esta realidade e a necessidade de envolver um número sempre maior de forças para lutar contra a doença aproximou também o Ministério da Saúde e a Igreja com a finalidade de contribuir na luta contra a epidemia.
O primeiro contato foi efetuado através de uma reunião entre o presidente da CNBB, Dom Jaime Chemelo, e o coordenador nacional de DST/Aids, Pedro Chequer e o chefe do gabinete do Ministro da Saúde, Octávio Mercadante, com Henrique de Sá onde foi debatido a intenção de se criar uma comissão da Igreja Católica destinada a catalisar os trabalhos relativos a Aids.
Em 27 de março de 1999, a comissão técnico científica da Pastoral da Saúde Nacional criou uma comissão para acompanhar a problemática da Aids. A comissão seguiria as linhas da pastoral da saúde e se dedicaria à assistência e educação preventiva contra a Aids.
No Encontro Nacional de ONGs (ENONG) de Belo Horizonte(MG), abril de 1999, houve o primeiro anúncio oficial da criação da comissão de DST/Aids da Pastoral da Saúde.
A primeira reunião ocorreu em 27 de maio de 1999, em Brasília, com os membros da comissão, que foram apresentados ao presidente da CNBB, Dom Jaime Chemelo, e ao bispo da Pastoral Social, Dom Jacyr Braido. Posteriormente se reuniram com a área técnica da Coordenação Nacional para organizar um encontro reunindo as diversas ONGs.
A Comissão organizou o encontro denominado Oficina de Articulação Solidária, que ocorreu em Brasília entre 01 e 03 de agosto de 1999.
Foi esta mesma Comissão que organizou e realizou o 1º Seminário “Aids e desafios para a Igreja do Brasil”, de 12 a 15 de junho de 2000, em Itaici, que reuniu o Ministro da Saúde José Serra, o Coordenador Nacional das Políticas de DST/Aids Paulo Teixeira, bem como o Coordenador Adjunto Raldo Bonifácio Costa Filho, o presidente do Pontifício Conselho da Saúde e representante do Papa, Dom Javier Barragán, o arcebispo emérito de São Paulo, cardeal Paulo Evaristo Arns, o representante da CNBB, Dom Eugène Rixen, além de religiosos, religiosas e lideranças do movimento de Aids de todo o Brasil, direta ou indiretamente ligadas à igreja.
O caminho continuou com reunião de representantes de trabalhos de Aids (março de 2001 – Brasília), onde se optou pela organização de uma equipe representativa dos cinco regiões da CNBB, além do bispo referencial, um secretário executivo e um assessor nacional, ficando assim constituída: Dom Eugène Lambert Adrian Rixen - Bispo Presidente; Alberto Marques de Souza, Secretário Executivo e Coordenador da Região Nordeste; Catarina Pereira de Figueredo, Tesoureira e Coordenadora da Região Centro-Oeste; Maria Cecília Koerbes, Coordenadora Região Norte; Antônio Carlos Souza Pires, Coordenador da Região Leste; José Roberto Pereira, Coordenador da Região Sul; Frei Luiz Carlos Lunardi, Assessor Nacional. O Conselho Fiscal está composto por Maria Valdicélia Cavalcante Lopes, Fátima Barbosa da Silva e Tânia Maria Bezerra Façanha
Esta equipe continuou o trabalho de organização, desvinculando a Comissão da Pastoral da Saúde e encaminhando a legalização da Pastoral de DST/Aids, com estatuto, sede, regimento, secretaria e coordenação própria.
Atualmente a Secretaria Nacional da Pastoral está em Porto Alegre na Rua Dr. Timóteo, 31 e o Secretário Executivo é Frei José Bernardi.
Considerando que a pastoral existe de fato na base, nos locais de atendimento, nas entidades especificamente ligadas à luta contra a Aids, onde acontece o trabalho eclesial de prevenção e assistência, a equipe de coordenação decidiu apostar na organização dos regionais, estimulando a realização de cursos de capacitação para agentes de pastoral, bem como a organização de equipes de serviço nas regiões. Esta organização executa o Plano de atividades conjuntas, que dão organicidade e visibilidade às práticas da igreja no mundo da Aids, bem como qualificam os agentes que atuam neste serviço.
A Pastoral de DST/Aids – CNBB é o cristão capacitado e comprometido no trabalho de prevenção e assistência. É a Igreja comprometida para que a vida prevaleça, segundo o ensinamento de Jesus: “Eu vim para que todos tenham vida”.

MISSÃO

Em comunhão com a igreja, evangelizar homens e mulheres. Atenta às necessidades das pessoas que vivem com HIV, trabalhar na prevenção e contribuir com a sociedade na contenção da epidemia, envolvendo todos os cristãos na luta contra a Aids.

COMPROMISSO

"Serviço de prevenção ao HIV e assistência aos soropositivos: a igreja assume este serviço e, sem preconceitos, acolhe, acompanha e defende os direitos daqueles e daquelas que foram infectados pela Aids.
Faz também o trabalho de prevenção, pela conscientização dos valores evangélicos, sendo presença misericordiosa e promovendo a vida como bem maior.” (Diretrizes Gerais da CNBB 2003-2006, n. 123)

 

 
Pastoral Bom Pastor
Pastoral Catequética
Pastoral da AIDS
Pastoral da Comunicação
Pastoral da Criança
Pastoral da Dignidade da Mulher (PDM)
Pastoral da Educação e Ensino Religioso
Pastoral da Esperança
Pastoral da Pessoa Idosa (PPI)
Pastoral da Saúde
Pastoral da Sobriedade
Pastoral do Batismo
Pastoral do Dízimo
Pastoral dos Coroinhas
Pastoral Familiar
Pastoral Litúrgica
Pastoral Vocacional Paroquial
 
NAVEGAÇÃO
  HOME
  QUEM SOMOS
  COMPLEXO PAROQUIAL
  GRUPOS PAROQUIAIS
  PASTORAIS
  COMUNIDADES
  SACRAMENTOS
  AGENDA
  CONTATO
PARÓQUIA DE SÃO MARCOS
 
Rua Osvaldo Aranha, 1058 - 95190-000 - Centro
São Marcos - RS - Brasil
Fone: (54) 3291.1262 - 3291.1366

paroquiamarcos@gmail.com
 
Desenvolvido por ONGATE